Como calcular os valores a serem pagos para a Caixa? - DouraSoft

Como calcular os valores a serem pagos para a Caixa ?

Como calcular os valores a serem pagos para a Caixa referente aos jogos

Quando você decide ser um empresário lotérico, existe vários assuntos sobre cálculos monetários que é preciso saber, muitos deles diferem do comércio convencional. Dentre eles, temos o modo de calcular e a prestação de contas que devem ser pagas para a Caixa, que é bem mais peculiar do que o simples pagamento de um fornecedor ou aquisição de uma mercadoria.

Essa relação necessita do cálculo preciso de diversos setores, dos serviços prestados e dos produtos comercializados, como no caso dos jogos lotéricos.

De acordo com as leis vigentes no país, a Caixa Econômica Federal tem o direito de realizar esses jogos, e por conseqüência a Caixa se utiliza das lotéricas (através de um sistema de parceria) por assim dizer. Todavia, como é uma prestação de contas, ainda existe a necessidade de calcular os valores a serem pagos à Caixa, estes que depois “retornam” no formato de comissão.

As dificuldades e a solução para o cálculo dos valores a serem pagos para a Caixa

No dia a dia são comercializados milhares de reais pelas lotéricas espalhadas por todos os estados brasileiros. O lotérico, em sua própria unidade, muitas vezes tem dificuldade em saber exatamente como calcular os valores a serem pagos para a Caixa mediante ao repasse entre as duas empresas associadas.

Problemas como esse são resultantes do valor de comissão das lotéricas, que gira em torno de 8,612% sobre os valores de jogos comercializados pela unidade (Com exceção da Timemania). Se pensarmos de maneira leviana esse cálculo pode ser bem simplório, sendo necessário apenas subtrair a porcentagem para separar o montante. Porém, se pensarmos nisso apenas em um dia de ação o processo pode realmente parecer fácil, mas se o mesmo for expandido para o período de uma semana, no qual ocorrem muitos jogos de títulos diferentes – alguns com mais de dois sorteios semanais – o problema se agrava absurdamente.

Essas informações necessitam ser calculadas diariamente e sempre vão variar de acordo com a periodicidade dos jogos e do montante arrecado, o que complica ainda mais o cálculo dos valores a serem pagos para a Caixa. Conquistar qualidade e precisão nessas operações é uma tarefa muito complicada e muitos lotéricos se encontram em dificuldades.

Se essa parceria não consegue ser útil, não faz sentido haver essa associação. A falência da lotérica ocorre em caso finais, mas é possível perceber a administração da empresa decaindo aos poucos devido à imprecisão dos cálculos, pois se o lotérico não consegue expor os valores a serem pagos para a Caixa, tenha certeza que as outras operações necessárias da sua administração também irão gradualmente sofrer como resultado.

Alguns acreditam que a velha formula faz sentido, veja o que alguns lotéricos ainda fazem: Depositam “tudo” na conta 043, e ficam com o valor das comissões de loterias como lucro. Isso não tem validade administrativa (Apesar de dar certo para raros casos) financeira, pois de fato o empresário perde a noção do que é lucro, pró-labore ou até mesmo o prejuízo.

Sistema AGIL

No mundo da administração financeira as pessoas, seja lá qual o seu tipo de empresa, utilizam planilhas de Excel para organizar e calcular os valores referentes as operações do negócio. Porém, depender de uma planilha de Excel para isso, pode não ser completamente eficaz, principalmente em uma lotérica, onde o montante financeiro é resultado de diversas operações e cálculos diferenciados e acontecem transações na casa dos milhões de reais mensalmente.

Para solucionar esse problema referente aos valores a serem pagos para a Caixa a melhor opção do lotérico é fazer uso do AGIL, o software de gerenciamento lotérico da DouraSoft. O AGIL otimiza todas as ações da empresa, desde o fluxo de caixa ao controle de estoque. Nesse problema específico, o AGIL consegue calcular com precisão as comissões da lotérica, controlando sangrias ao longo do dia, e garantindo que o lotérico consiga saber auferir a comissão ao mesmo tempo em que consegue saber exatamente os valores que necessitam serem depositados na conta bancária. Inclusive sendo possível imprimir diretamente no AGIL o Relatório de Cobrança Diária de Loterias para auditar em conjunto com o Relatório impresso pelo TFL.

Em outras palavras, o AGIL é a melhor solução do lotérico para calcular os valores a serem pagos para a Caixa Econômica Federal, de forma simples, fácil e eficaz.

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Lotérico e Fundador da DouraSoft,
Administrador de Empresas, Consultor em Gestão Empresarial e
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação
(67) 9.9698-3422

Os comentários estão encerrados.