Como planejar e executar um treinamento na sua lotérica?

Como planejar e executar um treinamento na sua lotérica

Um bom gestor deve estar preparado para fazer o planejamento a fim de executar um treinamento adequado para os seus funcionários. Em muitos ambientes comerciais isso é uma abordagem mais simplória, mas no caso de uma casa lotérica, onde temos um negócio específico para uma demanda específica, as características em torno do treinamento devem ser muito bem aplicadas. Se isto não acontecer, as chances de ocorrerem diversos problemas no dia a dia comercial do seu negócio é muito grande.

Dicas para desenvolver um planejamento de treinamento para casas lotéricas

1. Definição de público-alvo:

O primeiro passo para o seu planejamento de treinamento é definir o público-alvo. Sabendo qual é exatamente o público-alvo da sua casa lotérica fica mais fácil organizar o treinamento, pois o treino nada mais é do que garantir que o seu funcionário agrade e conquiste os seus clientes em potencial;

2. Objetivos a serem alcançados:

Defina quais são os objetivos a serem alcançados durante o treinamento. Você já sabe quais são os interesses do público-alvo diante as funções de trabalho dos funcionários, agora você só precisa traçar os objetivos, deixando claro quais são as reais funções do funcionário dentro da empresa;

3. Desenvolvimento de metodologia: 

Depois de ter os seus objetivos bem traçados, comece a desenvolver uma metodologia de ensino. A metodologia deve focar na maneira em que os funcionários terão maior facilidade de aprendizado sem atrapalhar o dia a dia da sua casa lotérica. Pense nisso antes de executar um treinamento na lotérica;

4. Tempo e custo de execução: 

Isso é muito importante, pois afetará diretamente os lucros da sua lotérica. Durante o planejamento você deverá definir qual será o tempo de execução e qual será o custo de ter esse funcionário aprendendo a trabalhar. Ao fazer isso você ganha uma estimativa que não vai afetar a rentabilidade da lotérica.

Dicas de como executar um treinamento em casas lotéricas

1. Delegação de funções:

Para executar um treinamento comece delegando as funções de cada ou do funcionário em questão. Explique detalhadamente quais são suas demandas para que o funcionário já tenha alguma ideia de como será o seu dia a dia de trabalho. Antes de partir para a prática é importante começar pela técnica, estabelecer funções é fundamental nesse sentido;

2. Estudo de regulamentos: 

Seguindo o padrão de técnica, coloque o funcionário em treinamento para estudar os regulamentos da sua competência. Se ele for um atente que tem que trabalhar com um software de operação do caixa, garanta que ele tenha em mãos o manual de instruções para poder compreender e aprender a manusear o programa;

3. Período de aprendizado acompanhado:

Jamais solte o funcionário em treinamento para os lobos, não o deixe sozinho. Para executar um treinamento o seu funcionário deverá, em primeira instância, acompanhar de perto o trabalho de outra pessoa de mesma função, como se fosse um assistente, assim ele vai pegando o ritmo da carga diária de trabalho;

4. Acompanhamento individual de cada funcionário:

Como gerente você deve acompanhar de perto como está o andamento do treinamento dos seus funcionários. Observe quais estão se destacando e quais estão com problemas. Isso lhe dará maior controle e vai permitir que você instrua melhor os funcionários no caso de dúvidas ou qualquer outro tipo de impasse;

5. Finalização do treinamento: 

Após passar por todas essas etapas ao executar um treinamento, chegou o momento de finalizar o processo de aprendizado. Converse com o funcionário, veja se ele ainda tem alguma dúvida a respeito das suas obrigações e, finalmente, o deixe livre para poder trabalhar normalmente igual a qualquer outro funcionário.

E na prática?


Uma das maneiras que encontramos alto grau de sucesso, é o treinamento estruturado
1 – Durante 3 Dias, o novo funcionário deve acompanhar apenas “olhando” e anotando o que seu melhor funcionário(a) faz ao trabalhar no caixa de TFL;
2 – Nos próximos 3 dias, o novo funcionário trabalha, com o acompanhamento do seu melhor funcionário, ou seja, trocam de posição;
3 – A partir daí, seu novo funcionário trabalha no caixa ao lado do seu melhor funcionário durante 1 semana.

Pode parecer surreal, mas isso trará um alto impacto nos resultados futuros de sua empresa, pois seu “novato” teve o melhor dos professores, ou seja, aquele que mais traz  resultados, podendo assim se espelhar e poder ser comparado ao mestre.

Uma semana de treinamento bem feito, pode valer mais que 12 reuniões em um ano.

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Lotérico e Fundador da DouraSoft,
Administrador de Empresas, Consultor em Gestão Empresarial e
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação
(67) 9.9698-3422

 

Deixe uma resposta