Contabilidade sindical: como fazer?

contabilidade sindical

As empresas brasileiras, desde 2011, passaram a adotar as Normas Internacionais de Contabilidade, sendo seguidas pelos sindicatos, que também tiveram que se adaptar às novas condições. A contabilidade sindical, diante disso, deve seguir as mesmas regras, com procedimentos e critérios que estabelecem novas condições para os lançamentos contábeis.

Mesmo sendo uma organização sem fins lucrativos, os sindicatos não podem se submeter à condição de apresentar prejuízos em sua gestão. Para cumprir com suas atividades e funções de uma forma eficiente, as finanças dos sindicatos precisam estar na mais perfeita ordem, com resultados positivos.

Além disso, também é importante destacar que o controle da contabilidade sindical e do caixa de uma entidade sem fins lucrativos é essencial para que as contribuições dos filiados tenham resultados expressivos para toda a categoria, gerando transparência em seus relatórios para oferecer maior credibilidade aos associados.

São essenciais algumas condições para o controle da contabilidade sindical e do patrimônio dos sindicatos:

 

Contabilidade sindical: entendendo que os bens representam recursos

O sindicato tem necessidade de manter o controle sobre seu patrimônio, entendendo que os bens são provenientes de recursos que foram investidos no sindicato através de suas arrecadações, de parceiras ou até mesmo de doações, tendo um valor que deve ser contabilizado e controlado.

Quando falamos em patrimônio, não devemos nos restringir apenas aos imóveis, mas também a tudo o que o sindicato utiliza para suas atividades, como veículos, móveis e acessórios, computadores e objetos que foram adquiridos com os próprios recursos.

Com relação à contabilidade sindical, devemos entender que as leis fiscais são específicas. Os objetivos da demonstração e análise contábeis para fins gerais são diferentes das demonstrações destinadas à apuração dos lucros tributáveis. Assim, os sindicatos precisam manter o controle de seu patrimônio, divulgando determinadas informações para cada tipo de ativo imobilizado, como, por exemplo:

  • A vida útil de cada ativo e suas taxas de depreciação;
  • O valor contábil bruto;
  • Os métodos utilizados para depreciação;
  • A conciliação entre o valor inicial e o valor final do período de apuração.

No caso de imóveis, como prédios, terrenos e outros, que são ativos permanentes, é necessário que a contabilidade sindical os trate em separado, mesmo que tenham sido adquiridos em conjunto.

Mesmo as benfeitorias apresentam depreciação e valores distintos, que precisam ser contabilizados. Havendo necessidade, o gestor sindical deve procurar um contador para auxiliar nesse processo.

 

Controle físico na contabilidade sindical

Uma das maneiras de controlar o patrimônio dos sindicatos é através do controle físico. Através desse controle é possível manter a contabilidade sindical, sabendo exatamente o que a entidade apresenta, onde se encontram os bens e qual é o seu estado de conservação.

É evidente que, para esse tipo de controle, existe a necessidade de realizar um levantamento completo em todos os setores, identificando e catalogando todos os bens, mantendo valores que possam ser gerenciáveis.

Os sindicatos, para a confecção da contabilidade sindical, precisam de um sistema de gestão eficiente, que possa ajudar no controle patrimonial. Através de um sistema de gestão é possível fazer o levantamento de todos os recursos, centralizando as informações num mesmo sistema, mantendo o registro de todos os componentes de seu patrimônio e permitindo controlar receitas e despesas.

É importante ainda lembrar que o processo de controle na contabilidade sindical deve ser mantido durante o ano todo, fazendo os lançamentos necessários sempre que houver qualquer tipo de movimentação.

Para dar continuidade ao processo, o sindicato precisa implantar normas e procedimentos, registrando toda a movimentação de bens, podendo, assim, identificar prontamente qualquer diferença entre a contabilidade sindical e os ativos existentes.

O controle do patrimônio do sindicato deve oferecer transparência para os associados, através de uma contabilidade sindical que possa ser confiável.

Os comentários estão encerrados.