Loterias: sugestão da Caixa Econômica para privatização

Loterias: sugestão da Caixa Econômica para privatização

Nelson Antônio de Souza, atual presidente da Caixa Econômica Federal, encaminhou à equipe de transição do governo Bolsonaro um relatório onde aponta a venda de participações em 5 subsidiárias da instituição que preside, que pode render pelo menos R$ 60 bilhões até 2022, inclusive tributos.

A proposta que, segundo Souza, ainda é um cálculo conservador, leva em consideração o repasse de parte da Caixa Seguridade, Caixa Cartões, Caixa Loterias, Caixa Banco Digital e Caixa Gestão de Recursos para a iniciativa privada.

O relatório estabelece um cenário muito positivo para a instituição financeira, que está projetando contribuir com R$ 800 bilhões para a economia nacional, considerando todas as operações praticadas e a venda de ativos.

Este ano, a Caixa espera fechar o balanço com um lucro líquido de R$ 15 bilhões, recorde para a entidade, com uma previsão de investimentos em habitação da ordem de R$ 343 bilhões entre 2019 e 2022, uma medida que pode beneficiar 2,6 milhões de famílias, gerando, ao mesmo tempo, 6,9 milhões de empregos.

A Caixa ainda trabalha com uma projeção de repasse e R$ 16 bilhões para o saneamento básico, além de R$ 20 bilhões para a infraestrutura nesse mesmo período.

Medidas para governança e eficiência

O presidente da Caixa Econômica também destacou as medidas adotadas para melhoria da governança e da eficiência da instituição, que contribuíram para que a Caixa se enquadrasse nas regras prudenciais de exigência de capital previstas no acordo de Basileia III.

A monetização de ativos, ou seja, a venda de participação nas empresas, é uma condição que deve ter continuidade com o sucessor de Souza, Pedro Guimarães, que estará assumindo o cargo a partir da posse do novo governo, seguindo o plano de Paulo Guedes, o novo ministro da Economia, de privatizar as áreas que não estão relacionadas com políticas públicas, mas que podem despertar o interesse de investidores.

Souza destacou que “o programa que está chegando do novo governo é totalmente alinhado” com o que a Caixa Econômica vem trabalhando, já que estão sendo adotadas medidas por meio da criação de novas empresas para serem privatizadas.

Mantendo uma visão otimista em relação ao novo governo, Souza ainda disse que a Caixa Econômica deve lançar uma concorrência para concluir o processo de seleção do parceiro da Caixa Seguridade, que irá trabalhar com os serviços de seguro habitacional e carta de crédito, automóveis e riscos patrimoniais.

O leilão da Loteria Instantânea Exclusiva, a “raspadinha”, será realizado em 5 de fevereiro de 2019.

Além disso, a Caixa Econômica possui condições de criar novas empresas que, futuramente, serão negociadas com a iniciativa privada, como, por exemplo, uma companhia de microcrédito e uma de transferência de ativos, como imóveis retomados.

Especificamente para o caso da empresa para receber ativos, a Caixa Econômica poderia repassar os imóveis retomados, número que atinge atualmente 46 mil unidades, a fim de limpar seu balanço, abrindo espaço para a oferta de mais créditos.

Fonte: GMB / Valor

Deixe uma resposta