Brasil é um país que tolera o jogo ilegal e proíbe o jogo legal | Blog DouraSoft

Brasil é um país que tolera o jogo ilegal e proíbe o jogo legal

O presidente da Frente Parlamentar, deputado César Halum conversou com o BNL nesta quinta-feira sobre sobre a criação e os efeitos da iniciativa, inclusive para agilizar o processo de votação do substitutivo ao PL 442/91. “A Frente vai ter oportunidade de esclarecer muita coisa para favorecer este entendimento e a aprovação desse projeto”

Conforme o BNL adiantou em Edição Extraordinária e também pelo WhatsApp, o deputado César Halum (PRB-TO) protocolou nesta quinta-feira (28) junto a mesa diretora da Câmara dos Deputados o requerimento de criação da ‘Frente Parlamentar pela aprovação do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil’. O requerimento contou com o apoio e assinatura de 262 parlamentares.

O presidente Frente Parlamentar, deputado César Halum conversou com o BNL nesta quinta-feira sobre a criação e os efeitos da iniciativa, inclusive para agilizar o processo de votação do substitutivo ao PL 442/91.
O parlamentar comentou sobre a contradição reinante entre os atores políticos em tolerar o jogo clandestino e proibir o jogo legalizado.

“Eu sempre tenho dito que o Brasil é um país que tolera o jogo ilegal e proíbe o jogo legal. É uma contradição muito grande. Eu tenho que tratar o jogo não como uma contravenção, mas sim como uma atividade econômica”, comentou.

César Halum adiantou que o único deputado que terá vaga garantida na diretoria da Frente Parlamentar é o deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), autor do requerimento de criação da Comissão Especial do Marco Regulatório dos Jogos e que aprovou um substitutivo ao Projeto do Lei 442/91.

Diretoria da Frente Parlamentar pela legalização

A diretoria da ‘Frente Parlamentar pela aprovação do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil’ será formada pelo presidente, César Halum (PRB-TO); 1º Vice-presidente, deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP); Secretário-Geral, deputado Goulart (PSD-SP), Diretor-Consultivo, Evandro Roman (PSD-PR) e os representantes das Regiões: Norte, deputado Hiran Gonçalves (PP-RR); Nordeste, Bacelar (Podemos-BA); Centro-Oeste, Magda Mofatto (PR-GO); Sudeste, Diego Andrade (PSD-MG) e Sul, Pompeo de Mattos (PDT-RS).

Quase todos os parlamentares participaram da Comissão Especial do Marco Regulatórios dos Jogos, com exceção do deputado Hiran Gonçalves.

Fonte:BNLData

Deixe uma resposta