Executivos da Caixa se reúnem com a Febralot em São Paulo

 

Na última segunda (30) e terça-feira (01) os executivos da Caixa Econômica Federal estiveram em São Paulo para dar continuidade tratativas sobre as demandas da Rede Lotérica. O procedimento é protocolo de trabalho definido junto à presidência da Caixa e consiste em reuniões rotineiras para acompanhamento das solicitações da categoria e andamento das demandas. Além disso, é uma iniciativa que vêm mantendo uma boa relação entre as entidades a fim de alcançar agilidade nos processos. Vale destacar que muitas solicitações que vêm em pauta há anos, agora efetivamente já estão em desenvolvimento.

1) Apresentação dos atletas Olímpicos e Paralímpicos patrocinados pelas Loterias da Caixa

Com o objetivo de fazer a retroalimentação social do patrocínio Caixa, que rendeu 308 medalhas no PARAPAN de Lima, no Peru, a CAIXA trouxe três atletas para apresentarem suas histórias de vida e no esporte, todos agradeceram o patrocínio, fator preponderante para o sucesso que eles têm no esporte. A ideia da CAIXA é fazer com que o patrocínio se reverta em propaganda para o incremento nas vendas das Loterias.

Estiveram na sede do Sincoesp os seguintes paratletas: Edson Cavalcante (atletismo, corredor de 100, 200 e 400 metros), Marcos Vinícius (atletismo, salto em distância) e Débora Menezes (lutadora de Tae-kwon-do). Todos eles multi-campeões mundiais em suas categorias, com experiência em Jogos Olímpicos, Pan Americanos e Campeonatos Mundiais.

2) Implantações:

A Caixa informou que já estão implantadas no site das Loterias, as informações de locais dos acertadores, valores de prêmios, e unidade lotérica que vendeu o prêmio para o Dia de Sorte e Federal. Esta é uma demanda que há tempos a Febralot vinha solicitando e finalmente já está em prática.

3) Comissão de vendas do Internet Banking (IBC):

A partir de outubro com pagamento no quinto dia útil subsequente, as apostas feitas no internet banking serão incorporadas aos já pagos no site loterias on-line, obedecendo à metodologia atual de rateio de acordo com a proporção do meio físico e mesmo valor de comissão, será feito uma vez por mês por ser migrado de outro sistema, fato que provocou o pedido à CAIXA pelos presentes para que toda comissão SILCE e agora do IBC sejam pagas uma vez por mês. A Caixa trará uma resposta na próxima reunião.

4) Reestruturação da Loteca:

a) Volante novo com programação para imprimir os jogos do concurso no volante pelo lotérico ou pelo cliente, entre setembro e fevereiro. A Caixa desenvolverá e disponibilizará esta facilidade aos clientes via lotérico.

b) Mudança de 14 jogos para 13 jogos com um deles tendo que acertar o placar. Cronograma de desenvolvimento da mudança apresentado com atividades entre setembro/2019 e seu lançamento no segundo semestre de 2020.

5) Melhoramentos para a Loteria Federal:

A Loteria Federal é um dos mais tradicionais do portfólio. Adorado por alguns e odiado por outros, o fato é que é um jogo que os profissionais do setor conhecem menos do que deveriam e é uma das modalidades de maiores chances de ganho para o apostador. Além disso, com uma das comissões mais altas para o lotérico. É uma loteria que vem crescendo 30% ao ano nos últimos cinco anos e por isso, a Caixa tem como objetivo desenvolver mais ações de capacitação para aumentar o entendimento do jogo e, consequentemente as vendas e, além disso, intensificar as ações de publicidade, destacando-o tanto quanto os demais jogos. Um dos interesses da Caixa é fazer com que haja um rejuvenescimento da Loteria Federal com a implantação das operações on-line.

O presidente da Febralot, Jodismar Amaro, destacou: “O mercado precisa de velocidade e a Rede Lotérica não pode ficar dez anos esperando que a Caixa atenda a demanda”.

a) Publicidade para a Extração de Natal: a Caixa está em busca de uma celebridade para esta campanha.

b) Venda dos bilhetes da Loteria Federal pelo TFL: parte dos bilhetes será obtida através do TFL, sem deixar de distribuir bilhetes no modelo atual. Foi apresentado um modelo de bilhete que será obtido no TFL, através de escolha do número pelo cliente, que será atendido caso o mesmo esteja disponível no banco de dados. Adicionalmente, foram enumeradas as etapas de desenvolvimento da reestruturação nos próximos 12 meses com lançamento provável para novembro/2020.

c) A Caixa está atuando com relação às vendas de bilhetes em sites não autorizados.

d) Passado o Cronograma das extrações ao longo do próximo ano para conferir consistência com a finalidade de vazão nas vendas, verificados os dias das extrações normais, especiais e onde haverá encalhe autorizado em função de feriados, alterações propostas foram aceitas pela CAIXA.

e) A Febralot reclamou da falta/falha de comunicação entre os lotéricos e as SRs no ajuste das cotas de bilhetes, principalmente a não obediência às alterações de cotas estabelecidas entre a representação dos lotéricos e a GEALO. A Caixa diz que vai migrar essa negociação via sistema.

f) Proposta de fazer nova redistribuição através da verificação dos lotéricos que querem aumentar a cota aceita pela CAIXA.

g) Encalhes: Proposta Caixa em função do mercado e feriados, de até: Quarta e sábado com 5% e concursos Especiais com 8%.

h) Estabelecer arredondamento matemático solicitado pela Federação, aceito pela CAIXA, ex. 0,51 bilhete será considerado como 1 bilhete.

i) Proposta de descer o bilhete da Loteria Federal para frente do TFL e retirar do varal.

j) Mudar o padrão do mobiliário, parte da porta blindada ser vitrine para exposição dos bilhetes.

k) Foi pedido para a CAIXA não penalizar aqueles Lotéricos que associam os números dos bilhetes ao jogo do bicho.

6) Lançamento do Super Sete:

Novo jogo com sete colunas numeradas, onde podem ser jogadas de 1 a 3 dezenas por coluna.

Foram apresentados novos estudos com as modificações solicitadas por este grupo na última reunião, tendo sido definidos valor, horário do encerramento das apostas para as 15h, periodicidade de três vezes na semana, estimativas de arrecadação e premiação, apostas múltiplas e detalhes das apostas em bolão.

Cronograma em andamento com previsão de lançamento no primeiro semestre de 2020.

7) Desenvolvimento de novo produto:

Características de alto prêmio para a faixa principal e muitas acumuladas, com pagamentos constantes de prêmios menores para manter a disposição dos apostadores.

Com base em comparativos com loterias milionárias do exterior, a CAIXA apresentou proposta de novo jogo, com detalhes da mecânica, probabilidades de acerto, faixas e estimativas de premiação, quantidade média esperada de concursos sem acerto na faixa principal, valor das apostas, concursos especiais, fundo de suporte ao prêmio inicial com valor mínimo definido.

Foram enumeradas as etapas de desenvolvimento necessárias, sem apresentar datas, mas com objetivo de lançamento para o final de 2020.

8) Propaganda:

O assessor especial da Presidência apresentou e distribuiu um material da nova campanha para as Loterias da Caixa com o Mote: “Loterias CAIXA – Já pensou?”. A campanha foca naquilo que o apostador faz antes de apostar que é o pensamento no que fará se ganhar o prêmio.

Peças com o aspecto mobilizador e de efeito “chiclete” a fim de atingir as massas de forma eficaz, rápida e contínua.

O lotérico pode baixar o material de marketing fornecido pela Caixa neste link.

9) Tema recorrente: valor da comissão dos jogos on line

Pediremos em todos os níveis a comissão igual ao meio físico, caso contrário, os lotéricos não apoiarão nenhuma iniciativa da Caixa que englobe os jogos online. Foi pedido à representante da permitente que leve à Direção da Caixa essa agonia da Rede Lotérica.

10) Reunião com Thays Cintra – Diretora GERPA

a) Os PinPads e impressoras comprados para atender emergencialmente os problemas técnicos já estão em mãos e passam pela configuração de criptografia para iniciar as entregas.

b) Já há 5 empresas em disputa para fornecer novos PinPads e TFLs.

c) Carro forte, adicional complementar, através da média das três últimas notas, a CAIXA vai demonstrar a forma de cálculo para o Lotérico se basear na sua petição para este adicional.

d) Cofre inteligente: A Caixa está colhendo orçamentos para viabilizar o projeto, há dificultadores no conflito entre as tratadoras de numerário (contrato Caixa) e transportadora de valores. Caixa pediu os custos de aluguel de cofre com transporte de valor, vários orçamentos para preparar o projeto junto à direção da CAIXA. Pediu também os modelos de contratação dos cofres inteligentes hoje em uso na Rede. Rechaçou-se a ideia de diminuir as coletas, devido o risco de manter numerário em cofre no fechamento da loja.

e) Expansão da Rede foi questionada no fator TFLs no comércio do entorno da Lotérica: a Federação questionou a CAIXA com relação aos estudos da CAIXA que viabilizem o negócio para o Lotérico, haja vista não se vislumbrar lucro ao lotérico no modelo apresentado. A CAIXA diz que não vai impor nada, propõe fazer testes piloto com uma máquina e levando em conta que o operador seja do comércio parceiro. O presidente da Febralot, Jodismar Amaro alertou Thays do risco da rede debandar da CAIXA, caso as empresas entrantes nos outros jogos que serão liberados forem mais rentável para os lotéricos. Foi pedido para a CAIXA mostrar os modelos matemáticos com atendente e sem atendente do lotérico para verificar a viabilidade e na próxima reunião este assunto deve ser retomado.

10) Reunião com Thays Cintra – Diretora GERPA

a) Os PinPads e impressoras comprados para atender emergencialmente os problemas técnicos já estão em mãos e passam pela configuração de criptografia para iniciar as entregas.

b) Já há 5 empresas em disputa para fornecer novos PinPads e TFLs.

c) Carro forte, adicional complementar, através da média das três últimas notas, a CAIXA vai demonstrar a forma de cálculo para o Lotérico se basear na sua petição para este adicional.

d) Cofre inteligente: A Caixa está colhendo orçamentos para viabilizar o projeto, há dificultadores no conflito entre as tratadoras de numerário (contrato Caixa) e transportadora de valores. Caixa pediu os custos de aluguel de cofre com transporte de valor, vários orçamentos para preparar o projeto junto à direção da CAIXA. Pediu também os modelos de contratação dos cofres inteligentes hoje em uso na Rede. Rechaçou-se a ideia de diminuir as coletas, devido o risco de manter numerário em cofre no fechamento da loja.

e) Expansão da Rede foi questionada no fator TFLs no comércio do entorno da Lotérica: a Federação questionou a CAIXA com relação aos estudos da CAIXA que viabilizem o negócio para o Lotérico, haja vista não se vislumbrar lucro ao lotérico no modelo apresentado. A CAIXA diz que não vai impor nada, propõe fazer testes piloto com uma máquina e levando em conta que o operador seja do comércio parceiro. O presidente da Febralot, Jodismar Amaro alertou Thays do risco da rede debandar da CAIXA, caso as empresas entrantes nos outros jogos que serão liberados forem mais rentável para os lotéricos. Foi pedido para a CAIXA mostrar os modelos matemáticos com atendente e sem atendente do lotérico para verificar a viabilidade e na próxima reunião este assunto deve ser retomado.

f) Pontos pendentes:

– Novas máquinas à partir de Janeiro/2020.

– Linha de Crédito especial para tirar o Lotérico do Pedal na conta 043: 120 meses para pagar a 0,99% a.m., o tamanho do furo na 043 mais o saldo devedor dos empréstimos, a CAIXA está estruturando essa linha de crédito e informará assim que aprovada no conselho. Pediu para adiantar a atualização do cadastro da lotérica na agência e manter o bom relacionamento com o Gerente Geral que é quem vai encaminhar a proposta quando estiver liberado.

Reclamação da Rede que algumas SRs estão cobrando a colocação do novo mobiliário antes do que está combinado e sem que haja motivo para esta obrigação (mudança de local ou troca de proprietário).

PEC tarifa abaixo do PEC cobrança será corrigido em duas etapas:

1) Numa primeira etapa retirar os “enters” da operação.

2) Na data base do próximo dissídio equiparar os dois tipos de PEC ao de maior valor.

Digitalização de contas correntes e colocação da nota fiscal no expresso parceiros, bem como a inserção dos boletos com problemas, conforme a Thays é opcional e os Gerentes de Canais não devem obrigar o lotérico a fazê-lo. Disse também que vai oficiar as SRs sobre isto.

“Novas informações virão conforme as próximas reuniões venham acontecendo”, informa o comunicado da Diretoria da Febralot. (Com informações de Notícias da Febralot)

Deixe uma resposta