Road show para concessão da LOTEX - DouraSoft do Brasil

Road show para concessão da LOTEX

BNDES - Lotex

 Apesar da polêmica sobre sua participação, Caixa esteve no último road show da LOTEX

Cinco empresas interessadas – IGT, Euromatica SA, Scientific Games, Cofina e Valid – participaram ontem no Rio de Janeiro do segundo road show do mês para concessão da Loteria Instantânea do Brasil pelos próximos 15 anos. A Caixa Econômica Federal esteve presente para se informar sobre as suas possibilidades. Parece claro que o banco não poderá participar no leilão, mas não está tão claro que não possa se juntar a um consorcio ganhador depois.

 Para as empresas participantes, em geral, a reunião foi boa, com muita colaboração por parte do Ministério da Fazenda através da Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria (SEFEL), BNDES e E&Y e Pires. Para as companhias ficou clara a vontade deles de ter um leilão bem sucedido.Na sede do BNDES no RJ, estiveram presentes representantes da IGT, Euromatica SA, Scientific Games, Cofina e Valid para terem reuniões individuais de aproximadamente 45 minutos com os responsaveis pela concessão da LOTEX.

Do lado da SEFEL estavam o subsecretário de Governança Fiscal e Regulação de Loteria, Alexandre Manoel Ângelo da Silva, o coordenador geral de Governança de Prêmios e Sorteios, Waldir Eustáquio Marques Junior, e o assessor técnico Itamar Pereira.

A Caixa foi respresentada pelo Superintendente Nacional de Loterias, Gilson Braga e Rubens Rodrigues dos Santos.

Parece claro que a Caixa não poderá participar no leilão, mas não está tão claro que não possa se juntar ao consorcio ganhador depois que ele assine o contrato (o art. 22 do contrato parece dar esta oportunidade).

A SEFEL acha que o marco juridico está claro e que a C aixa não pode participar nem no leilão nem depois. So acordos comercial. Isto pode parecer uma contradição com o pronunciamento do TCU. De toda forma, o Ministério da Fazenda irá responder as preguntas de esclarecimentos.

Há meses a Caixa negocia a participação em um consórcio para disputar a LOTEX e participou de todos os road shows realizados nos Estados Unidos e Europa. O banco já havia sido deixado para trás quando o modelo foi alterado de privatização para concessão.

A Cofina é uma holding e editora portuguesa fundada em 1995, que se dedica sobretudo a midia. É formada majoritariamente pela Cofihold, uma empresa que também detem majoritariamente a Altri e participações em outras empresas. Atualmente a Cofina possui cinco jornais, seis revistas e um canal de TV a cabo.

A Valid é uma fornecedora global de soluções seguras personalizadas. Com sede no Brasil, a empresa desenvolve plataformas de segurança integradas e customizadas para governos e organizações privadas em 17 países. Com um valor de mercado de aproximadamente R$ 1,6 bilhão e cerca de 7 mil funcionários em todo o mundo, a companhia oferece um portfólio completo de soluções de Meios de Pagamento e Telecom, Sistemas de Identificação, Marketing Digital e Certificação Digital.

O Edital 01/2018 que trata da concessão da LOTEX, foi publicado foi na edição de 5 de abril do Diário Oficial da União. O texto define os trâmites que as empresas interessadas devem seguir para participar da concorrência e permitu que a SEFEL oficializasse que o leilão acontecerá no dia 14 de junho de 2018, às 10:00, na sede da B3 – Brasil Bolsa Balcão em São Paulo/ SP.

Fonte: Exclusivo GMB

Os comentários estão encerrados.