Como manter a sustentabilidade financeira do sindicato?

sustentabilidade financeira

Com a reforma trabalhista e o fim da contribuição sindical obrigatória, os sindicatos, tanto de trabalhadores quanto patronais estão sendo obrigados a reavaliar sua forma de atuação para que possam manter a sustentabilidade financeira, mostrando sua importância e sua luta em favor dos trabalhadores.

A reforma trabalhista promulgada em julho e que entrou em vigor no último mês de novembro, estabeleceu o fim da cobrança do imposto que todos os empregados eram obrigados a pagar, que servia como maior fonte de renda para os sindicatos.

Nesse contexto, a sustentabilidade financeira dos sindicatos depende de uma nova atuação, passando para um sindicalismo mais moderno, adotando um conceito já empregado pela maior parte das empresas, nas quais o trabalho é executado por uma estrutura muito mais enxuta.

Uma das medidas que os sindicatos podem e devem adotar nos próximos meses é o compartilhamento de serviços, com a incorporação de sindicatos. Essa alternativa vem se mostrando viável, já que pelo menos algumas federações estão criando propostas nesse sentido, buscando manter a sustentabilidade financeira de seus sindicatos associados.

A transformação que acontece no mundo todo, principalmente com a globalização, deve também atingir os sindicatos. Caso contrário, como preveem os analistas, muitos sindicatos deixarão de existir, uma vez que outras alternativas não existem.

Planejamento financeiro para manter a sustentabilidade do sindicato

Uma das formas de manter a sustentabilidade financeira dos sindicatos, como dissemos, é adotar os mesmos princípios das empresas, implantando um planejamento financeiro que possa lhe oferecer garantias de continuidade na prestação de serviços.

É preciso atentar para o fato de que, como nas empresas, os sindicatos devem lutar pela própria arrecadação, de forma que lhes permita continuar em sua luta na defesa e no interesse dos trabalhadores da categoria que representa.

Somente através de arrecadação de verbas é que o sindicado pode manter sua sustentabilidade e, consequentemente, manter também suas políticas em favor da categoria que defende. Uma entidade que não possui recursos, também não pode ter outros meios de lutar pelos seus interesses e seus objetivos.

A sustentabilidade financeira do sindicato, que era mantida na maior parte pela contribuição sindical obrigatória, agora vai depender mais das mensalidades pagas pelos seus associados.

Além disso, e é importante destacar, muitos sindicatos estão planejando outras formas de rendimento, que possam suprir suas necessidades e garantir a continuidade de suas atividades.

De qualquer forma, o mais importante para que o sindicato tenha sustentabilidade financeira, é garantir que a receita seja positiva todos os meses, permitindo que a entidade possa ter um valor fixo de receita com que possa contar.

É exatamente aí que entra a gestão empresarial no sindicato, que deve projetar as suas receitas e otimizar os seus custos.

Fluxo de caixa positivo para manter a sustentabilidade financeira

Dessa forma, podemos entender que o planejamento financeiro é o fator mais importante para que o sindicato mantenha um equilíbrio que lhe possibilite a sustentabilidade financeira.

Se considerarmos que as mensalidades podem se tornar a maior fonte de renda de um sindicato, os atrasos nos pagamentos dos associados podem provocar um rombo financeiro. Dessa forma, é importante que os filiados sejam sempre contatados, sabendo que o sindicato está lutando por eles, conscientizando-os, ao mesmo tempo da necessidade de pagar as mensalidades no vencimento.

O sindicato também pode oferecer outros serviços, como a criação de cursos profissionalizantes. Com cursos de formação, a entidade pode encontrar novas formas de patrocínio, demonstrando ao mesmo tempo que está cuidando de seus associados e garantindo a conquista de novos filiados. Oferecendo novos serviços, os trabalhadores não associados irão perceber a importância do sindicato.

Não basta, no entanto, pensar apenas em receitas para manter a sustentabilidade financeira do sindicato. É de extrema importância que os custos sejam corretamente administrados, otimizando os gastos e sabendo onde está indo o dinheiro. Para isso, é preciso contar com profissionais competentes e conscientes de suas obrigações.

Uma das melhores formas de otimizar os recursos do sindicato é trabalhar com um sistema informatizado, que pode integrar todos os serviços e otimizar os procedimentos. Com um bom sistema implantado no sindicato, os associados terão melhor atendimento e todas as atividades poderão ser mantidas dentro de um mesmo software, reduzindo os custos e garantindo ao sindicato manter sua sustentabilidade financeira.

Os comentários estão encerrados.