4 Mitos sobre a administração financeira de lotéricas | Blog DouraSoft

4 Mitos sobre a administração financeira de lotéricas

4 Mitos sobre a administração financeira de lotéricas

A administração financeira de lotéricas é um tema de alta relevância. Ele ganha contornos ainda mais importantes em cenários de maiores restrições e menores repasses por parte da Caixa Econômica. Mais do que isso, também em tempos de crise econômica – como a que vem afetando todo o país atualmente.

Porém, é preciso ressaltar que lotéricas são estabelecimentos especiais, com regimes especiais e que possuem muitas especificidades que outras empresas não costumam ter. E isso afeta, inclusive, a sua administração financeira.

Considerando tudo isso, resolvemos desenvolver este texto para apresentar e contestar mitos comuns sobre a gestão de lotéricas. Vamos a eles…

Lotéricas nunca quebram

Este talvez seja o maior de todos os mitos que envolve as lotéricas. Trata-se de um mito antigo, mas até hoje é comum se deparar com pessoas que afirmam isso por aí, sem o menor conhecimento de causa.

No passado, as lotéricas eram consideradas “negócios da China”. Isto, por conta da segurança quanto ao seu fluxo financeiro e ganhos. No entanto, hoje a situação é bem diferente e a categoria tem se desdobrado para manter as casas lotéricas em funcionamento.

Ao contrário do que o mito prega, lotéricas quebram sim. Existem lotéricos que já se endividaram e um outro grupo, infelizmente, já teve que se desfazer do negócio para honrar compromissos.

A administração financeira de uma lotérica é simples

Este é um mito que normalmente aparece quando a pessoa leiga repara o grande movimento de uma lotérica e combina isso com a “pouca” quantidade de produtos e serviços oferecidos pelo estabelecimento.

Ocorre que, ao contrário do que muitos imaginam, uma lotérica não tem poucos produtos ou serviços. O número de itens tem aumentado muito ano após ano, e tende a aumentar ainda mais. Tudo isso tem gerado uma necessidade de mudanças crescentes. Ou seja, necessidade de se aprimorar a administração financeira, melhorar a gestão de estoque, desenvolver controles variados e muito mais.

Diante de tudo isso, uma coisa é certa: a administração financeira de uma lotérica tem ficado cada vez mais complexa e demandado cada vez mais automação e tempo para a sua gestão.

Leia também: Gestão financeira em Lotéricas: 5 dicas essenciais!


O mais importante é vender, e vender muito

Muitos empresários acreditam que o mais importante é vender. Eles se dedicam de corpo e alma para que os seus negócios vendam cada vez mais. Com tanto esforço, eles conseguem alcançar os níveis de venda desejados. Entretanto, surpreendem-se ao observar que o lucro continua pequeno como sempre foi.

Esta realidade não é diferente em muitas lotéricas. Isso ocorre porque não adianta expandir as vendas se a empresa não possuir estrutura para absorver a demanda. É preciso preparar o negócio antes de aumentar as vendas, de modo que os controles sejam capazes de manter a eficiência em cenários assim.

A lição aqui é: antes de sair vendendo cada vez mais, assegure-se que a sua lotérica tem condições de absorver a demanda e que todos os controles continuarão eficazes. Eficazes de modo que você possa saber para onde está indo cada centavo do seu negócio.

Este tópico merece atenção especial, pois em dias atuais os clientes estão antenados com vendedores e irão ficar com aqueles que criarem relacionamento verdadeiro. Crie relacionamento autentico com seus clientes e eles jamais irão se sentir enganados por levarem bolões.

Se a lotérica estiver lucrando, tudo estará bem

Este talvez seja o mito que mais afronta o senso comum. Somos acostumados a acreditar que uma empresa é boa quando ela é lucrativa. Entretanto, esta lógica é limitada e abre margem para uma série de problemas.

Para ilustrar, vamos imaginar uma lotérica que acaba de fechar o seu balanço mensal com um lucro positivo. Se avaliássemos os meses anteriores, também encontraríamos excelentes resultados. Tudo parece bem, certo?

Mas e se você soubesse que o gerente do negócio, que vem obtendo essa excelente performance e que sabe tudo sobre a empresa, está prestes a pedir demissão? E se você soubesse que a empresa tem lucro sim, mas que nada, absolutamente nada, é controlado, e que toda a gestão depende da confiança do dono nos funcionários? E se você descobrisse que o dono do imóvel alugado pela lotérica não vai renovar o contrato de aluguel daqui a um mês, e a lotérica vai perder o excelente ponto comercial que ocupa?

Viu? Consegue perceber que nem tudo é lucro? Este é um mito que precisa ser desfeito. Lucro é importante, mas ele é apenas o reflexo de um trabalho bem feito. Além disso, lucro no presente não é garantia de lucro no futuro. por isso faz toda a diferença sempre estar antenado e ligado no mercado, nos produtos, parceiros fornecedores e principalmente na sua equipe, pois ela é a fonte principal de sucesso de empresas de alto desempenho.

Leia também: Como aumentar o lucro da Lotérica – 3 Estratégias Testadas e Aprovadas

Agora que você já conhece os mitos sobre a administração financeira de lotéricas, trabalhe para desconstruí-los e fique atento para não cair nas armadilhas que encontramos na intuição e no senso comum.

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Lotérico e Fundador da DouraSoft,
Administrador de Empresas, Consultor em Gestão Empresarial e
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação
(67) 9.9698-3422

Deixe uma resposta