Legalização do jogo do bicho no Brasil

jogo do bicho

Já é de conhecimento popular que o jogo do bicho, mesmo sendo ilegal, acontece em várias partes do país. Então, lotéricos e políticos estão apoiando ideias para que as legalizações destes jogos aconteçam, e que sejam vinculados as lotéricas brasileiras. Isso iria movimentar a economia, gerar mais empregos e melhorar a situação das lotéricas que foram diretamente afetadas pela crise do país.

O Jogo do Bicho é uma atividade popular de apostas impregnada na sociedade brasileira a mais de 100 anos! A bolsa de apostas foi idealizada a mais de um século, em 1892, pelo fundador do Jardim Zoológico do Rio de Janeiro, João Batista Viana Drummond, que também era conhecido por ser um empresário abolicionista. Desde aquela época o jogo esteve envolvido em diversas polemicas, mas hoje, em 2015, a prática poderá vir de encontro da legalização por causa de um projeto de lei que será julgado na câmera dos deputados.

 

A ilegalidade dos jogos de azar no Brasil

capturarjpg55fb1b4b209c7

Como sabemos, os jogos de azar no Brasil são ilegais. O motivo que levaram o país a dispor dessa postura estava relacionado a lavagem de dinheiro feita em bingos, cassinos e no popular jogo do bicho. Essas bolsas de apostas ilegais já estiveram ativas na luz do dia no Brasil, mas com o tempo as portas foram se fechando com o endurecimento da lei que abordam a prática no país.

Em apenas uma década atrás ainda era possível frequentar bingos. Os estabelecimentos tinham endereços próprios e ainda dava para encontrar unidades até em shoppings centers. Porém, com as sanções de novas leis e regras, os bingos se fecharam e agora a prática pode ser encarada como contravenção que resulta em três meses a um ano de prisão. Em contrapartida, se os jogos forem idealizados com o intuito de lavar dinheiro, a pena pode chegar a dez anos de cárcere privado.

 

A reviravolta que levará a legalização

Ao tornar a prática dos jogos de azar ilegais, com a salva exceção dos jogos lotéricos, o mercado caminhou para um lado sombrio de casas de apostas clandestinas. Nesse tempo a polícia passou a destinar grande parte da sua inteligência para combater essa nova onda de crime organizado, que muitas vezes ocorrem em mansões, casarões e galpões alugados que passam despercebidos.

Todo esse procedimento resulta em gastos públicos para combater essa prática ilegal, o que levou alguns deputados ao longo dos anos a considerar a legação do jogo do bicho e dos demais jogos de azar com uma maneira de tornar legal algo que as pessoas já fazem, livrando boa parte do contingente da polícia para outras ações e aumentando a arrecadação de impostos que podem ser direcionadas ao bem público.

A força dessas ações a favor dos jogos cresceu com a crise econômica que o país. A necessidade de aumentar a arrecadação pública é essencial para garantir novos recursos para a saúde e para a educação. Pensando dessa forma o gestor da casa dos deputados, Eduardo Cunha, desenterrou o projeto de lei de 1992 que legaliza o jogo do bicho que deve ser votado a qualquer momento pela casa.

Com forte apoio da maioria dos deputados é possível que o jogo do bicho e os demais jogos de azar retornem para o lado luminoso da legalização. Agora só o tempo dirá se a possível nova arrecadações de impostos será útil a população ou será mais um elefante branco que beneficia apenas um grupo específico de pessoas.

 

 

Neimar Mariano de Arruda é Lotérico e Fundador da DouraSoft,
Administrador de Empresas, Consultor em Gestão Empresarial e
Especialista em Governança de Tecnologia da Informação
(67) 9.9698-3422

 

 

Os comentários estão encerrados.